doutor_marcelo.gif                                                                                    

anunun-top-preto
                                                                                   250415Dr_Maelly.jpg

 
grupo-transpatente-13-07
 

                                                                                    anunun-top-vermelho

02/07/15 - Juazeiro-BA: Guarda Municipal é assassinado

020715gmjb

Por volta do meio dia da quarta-feira (01), policiais militares de Juazeiro-BA, foram acionados para atenderem a uma ocorrência de homicídio no bairro do Palmares, próximo ao Colégio Arthur Oliveira. No local, foi constatado que o guarda municipal lotado na Prefeitura de Juazeiro-BA, Josué Nunes Ribeiro foi vítima de vários disparos de arma de fogo, vindo a óbito. Segundo relato de populares, dois homens em uma Moto Pop 100cc, de cor preta, efetuaram os disparos que causaram a morte do servidor. Testemunhas dão conta de que o piloto da motocicleta usava camisa de cor laranja e o passageiro, camisa preta. O IML recolheu o corpo e a policia continua a procura dos criminosos.

 


 

02/07/15 - Gonzaga Patriota destina emenda para construção de um novo posto da PRF em Salgueiro

020715posto-desaaa-503x400

O parlamentar fez um veemente discurso no inicio de junho solicitando a reabertura do Posto da Polícia Rodoviária Federal, que está fechado há cinco anos, localizado no cruzamento das rodovias Brs 232 e 116 e apresentou várias matérias jornalísticas que relatam os constantes acidentes que acontecem nessas rodovias, com várias vitimas fatais.

Além de se encontrar abandonada, a unidade ainda serve de abrigo de moradores de rua; ponto de consumo de drogas e bebidas alcoólicas. Desde a desativação do posto, aumentaram as ocorrências de acidentes no local.

Sobre o Posto da PRF de Petrolina, localizado na Serra da Santa, BR-428; Gonzaga Patriota explicou que já fez o pedido para reativação do posto e só depois disso poderá destinar alguma emenda para reparação das instalações que estão se deteriorando a cada dia.

Blog: O Povo com a Notícia


 

02/07/15 - Policiais Civis e Delegados entregam plantões do PJES

020715pcpjes

Policiais civis e delegados de Pernambuco entregam, a partir de hoje, as jornadas extraordinárias de trabalho. De acordo com os profissionais, os plantões do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES) não conduziam com as condições mínimas necessárias para o bom trabalho. As categorias reivindicam, ainda, uma reestruturação da carreira e um salário melhor.

A decisão de entregar os plantões foi tomada durante assembleia conjunta entre Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) e a Associação dos Delegados da Polícia do Estado de Pernambuco (Adeppe), no dia 26 do último mês. Cerca de 90% dos policiais e mais de 240 delegados já aderiram a decisão. Policiais e delegados ainda realizarão uma paralisação de 24h, a partir da 0h desta quinta-feira.

A ação começará as 8h30, e as categorias devem se mobilizar em frente a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Policiais e delegados prometem, ainda, realizar uma passeata até o Palácio Campo das Princesas, em Santo Antônio, onde entregarão oficialmente as jornadas de trabalho extras.

Fonte:(DP)


 

02/07/15 - Câmara aprova redução da maioridade penal

020715reviravolta

Vinte e quatro horas depois de rejeitar a PEC 171, a Câmara dos Deputados reanalisou o tema e aprovou a medida na madrugada desta quinta-feira, reduzindo a maioridade penal do país de 18 para 16 anos nos casos de crimes hediondos, homicídio doloso (quando há a intenção de matar) e lesão corporal seguida de morte.

A votação foi apelidada de "pedalada regimental" por deputados da base do governo e por adversários do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que "dobrou" o regimento parlamentar a fim de viabilizar a manobra.

Apesar da vitória do peemedebista — foram 323 votos a favor, 155 contra e 2 abstenções —, a proposta ainda precisa ser analisada em segundo turno na Câmara antes de ir ao Senado, onde também será submetida a votação dupla.

Fonte: https://www.facebook.com/jornaldiariodepernambuco?fref=photo

Crédito: Arte sobre foto de Lula Marques/Agência PT (Fotos Públicas)


 

02/07/15 - Após rejeitar PEC, Câmara aprova novo texto que reduz maioridade

Idade penal reduz para 16 anos em homicídio, lesão grave e crime hediondo. Proposta semelhantes havia sido rejeitada pelo plenário na quarta.

0207154292616 x240

Após polêmica sobre a validade da votação e com as galerias do plenário vazias, a Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta qunita-feira (2) proposta de emenda à Constituição (PEC) que reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal para crimes hediondos, homicídio doloso, e lesão corporal seguida de morte.

A aprovação se deu com 323 votos favoráveis, 155 contrários e 2 abstenções. Eram necessários ao menos 308 votos a favor para a matéria seguir tramitando.

Pelo texto, os jovens de 16 e 17 anos terão que cumprir a pena em estabelecimento penal separado dos menores de 16 e maiores de 18. Os parlamentares ainda terão que votar a PEC em segundo turno, o que deve ocorrer após o recesso parlamentar de julho, já que é preciso cumprir prazo de cinco sessões antes da próxima votação.

A aprovação da proposta ocorre depois de a Casa derrubar, na madrugada de quarta-feira, texto semelhante, que estabelecia a redução casos de crimes cometidos com violência ou grave ameaça, crimes hediondos (como estupro), homicídio doloso, lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte, tráfico de drogas e roubo qualificado.

020715220150701203429

Após a rejeição na noite anterior, Cunha afirmou que a Casa ainda teria que votar o texto principal, mas ressaltou que isso só ocorreria após o recesso parlamentar de julho. No entanto, após reunião com parlamentares favoráveis à redução da maioridade penal, ele decidiu retomar a análise do tema nesta quarta (1º) para apreciar um texto parecido com a proposta rejeitada.

Jovens da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Nacional dos Estudantes Secundaristas (UNBES) não esperavam a retomada da votação e, por isso, não conseguiram fazer protestos como os mobilizados na noite anterior.

Cunha também não permitiu a entrada dos poucos estudantes que foram à Câmara para defender a derrubada da proposta, alegando que os manifestantes fizeram tumulto na noite anterior. A decisão do presidente da Câmara de votar um texto semelhante ao derrotado de madrugada também gerou bate-boca e questionamentos por parte de deputados contrários ao texto, mas o peemedebista conseguiu prosseguir com a votação.

Durante a sessão, deputados do PT, do PSOL e do PCdoB defenderam a derrubada da PEC. O governo defende alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente e ampliar o tempo máximo de internação de 3 para 8 anos.

"Todos nós queremos resolver a questão da violência, da criminalidade, queremos evitar que crimes bárbaros terminem. Mas precisamos, de forma madura e responsável, encontrar qual a alternativa real para resolver o problema. E a alternativa real é alterarmos o Estatuto da Criança e do Adolescente. Os efeitos colaterais dessa redução da maioridade penal são maiores que os alegados benefícios", disse o deputado Henrique Fontana (PT-RS).

O líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), também discursou contra a proposta. "Não queremos jovem infrator na rua, mas queremos lugares decentes para que eles sejam punidos. Mas não dá para misturar os jovens com bandidos de alta periculosidade. O que está em jogo é o futuro dessas gerações. É um retrocesso se aprovarmos essas emendas", afirmou.

Já parlamentares favoráveis à redução da maioridade penal argumentaram que a PEC não soluciona o problema da violência, mas reduz o sentimento de "impunidade". "Nós sabemos que a redução da maioridade penal não é a solução, mas ela vai pelo menos impor limites. Não podemos permitir que pessoas de bem, que pagam impostos, sejam vítimas desses marginais disfarçados de menores", discursou o líder do PSC, André Moura (SE)

O líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), um dos articuladores da votação nesta quarta, também defendeu a redução da maioridade penal. "O PMDB afrma a sua posição de maioria pela redução da maioridade penal, nos crimes especificados. Achamos que a proposta é equilibrada, ela é restrita", disse. "A sociedade não aceita mais a impunidade e não deseja mais sentir o medo, o pavor e o receio que vem sentido no dia a dia."
Polêmica
A proposta derrubada nesta quarta é produto de uma emenda aglutinativa – texto produzido a partir de trechos de propostas de emenda à Constituição apensadas ao texto que está na pauta do plenário.

Essa emenda foi elaborada pela manhã por deputados do PSDB, PHS, PSD e PSC, e protocolada na Secretaria-Geral da Mesa. No plenário, deputados do PT, do PDT e do PCdoB alegaram que a elaboração de uma proposta com teor muito semelhante ao texto derrubado contraria o regimento. Argumentaram ainda que, para ser votada, a emenda teria que ter sido elaborada e apensada antes da votação ocorrida durante a madrugada.

Cunha rebateu os argumentos citando o artigo 191, inciso V, do regimento interno da Câmara. Conforme esse trecho, na hipótese de rejeição do substitutivo (texto apresentado pelo relator da proposta, como é o caso), "a proposição inicial será votada por último, depois das emendas que lhe tenham sido apresentadas". Segundo o peemedebista, como o texto original ainda não foi votado, é permitida a apresentação de novas emendas aglutinativas com base nas propostas apensadas a essa redação.

Os parlamentares continuaram a protestar e Cunha chegou a bater boca com eles. "Quando o senhor é chamado de autoritário, o senhor se chateia", protestou o deputado Glauber Braga (PSB-RJ). Cunha rebateu: "Ninguém vai vencer aqui no berro".

"Não imagine que o senhor vai nos escravizar, porque não vai. Não imagine que todos os parlamentares vão abaixar a cabeça", emendou Braga. O deputado Weverton Rocha (PDT-MA) acusou Cunha de "aplicar um golpe". A deputada Erika Kokay (PT-DF) chamou o presidente da Câmara de Luiz XIV, em referência ao rei francês absolutista, e disse que ele tentava sobrepor a sua vontade a dos parlamentares.

Já líder do governo, José Guimarães (PT-CE), fez um apelo para que a votação fosse suspensa e a Câmara discutisse como alternativa um projeto de lei que tramita no Senado ampliando de 3 para 10 anos o período máximo de internação de jovens infratores.

Segundo ele, "uma discussão tão importante como essa" não poderia ser tratada "com tamanho radicalismo". Guimarães argumentou ainda que a aprovação da emenda poderia trazer "sequelas".

"Reverter [a posição] de ontem para hoje é o melhor caminho? Claro que não, porque pode deixar sequelas", disse sobre o impacto da redução. No entanto, Cunha não cedeu e continuou a sessão. Os parlamentares contrários à redução da maioridade decidiram, então, obstruir a sessão, utilizando-se de manobras previstas no regimento para postergar ao máximo a votação.

http://g1.globo.com/


 

02/07/15 - PM PAULISTA RECEBEU, 06 VEÍCULOS BLINDADOS MODELO GUARDER " GUARDIÃO"

020715Assuntos Militares 1

Os veículos serão destinados ao Comando de Policiamento de Choque para atuar na garantia do Estado Democrático, em operações de risco potencial à ordem pública e à integridade física dos policiais militares, alinhada com as diretrizes da ONU que tratam sobre a devida proteção aos operadores da lei.

A inovação foi tão grande que tais veículos foram produzidos especialmente para o Estado de São Paulo, contam com tecnologia embarcada de ponta, como monitoramento que permitirá abastecer os dados da inteligência policial, dando maior transparência às ações e operações, protegendo a sociedade paulista.

Conta ainda com instrumentos de visão noturna e termal para detecção de pessoas homiziadas, podendo atuar inclusive em diversos tipos de terrenos e de difícil tráfego. A proteção balística é de suma importância para a tropa, pois será possível atuar em ocorrências de alta periculosidade, salvaguardando a vida e a integridade física do Policial Militar.

VEÍCULOS ENTREGUES

- 06 (seis) Veículos Modelo: GUARDER " GUARDIÃO"

O veículo blindado e adaptado para emprego na atividade de Controle de Distúrbios Civis (CDC), desenvolvida pelos 2º BPChq e 3º BPChq, chassi comercial ou específico e tração 4x4, destinado ao transporte de 24 policiais equipados (média por operacional - de 110kg e 1,85m de altura e kits operacionais – entre 100 a 300Kg de equipamentos ou acessórios de uso coletivo) e armamento próprio, carroceria composta por habitáculo único (compartimento dianteiro e traseiro) para transporte da tripulação, motorista e comandante da equipe, compartimento do motor e vidros.

020715Assuntos Militares 2

 020715Assuntos Militares 3

020715Assuntos Militares 4

 020715Assuntos Militares 5

020715Assuntos Militares 6

 020715Assuntos Militares 7

Fonte: http://www.assuntosmilitares.jor.br/


 

02/07/15 - Eduardo Cunha fará nova votação sobre maioridade com uma proposta mais dura

020715CamaraMaioridadeLuizMacedoAgCamara

A rejeição da emenda constitucional que reduzia a maioridade penal de 18 para 16 anos foi uma derrota pessoal do presidente da Câmara, o evangélico Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com informações do Blog do Josias, ele não se deu por vencido e está decidido a realizar uma nova votação. Submeterá à apreciação dos deputados uma proposta mais draconiana. Reduz a maioridade para todos os crimes, não apenas os hediondos.

Ainda segundo o colunista, nesta quarta-feira (1º), Cunha começa a negociar com os líderes uma data para realizar a nova votação. Para tentar evitar uma segunda derrota, os partidários da criminalização de menores planejam seduzir colegas que votaram contra a alteração do texto constitucional. Como a votação foi aberta, o mapa da mina é a lista de votantes.

Para que uma emenda constitucional prevaleça, são necessários 308 votos — em dois turnos de votação. Na sessão da noite passada, a maioridade penal de 18 anos foi salva por cinco votos. O placar eletrônico registrou 303 votos a favor da redução e 184 contra. Houve três abstenções. Em tese, bastaria atrair os três indecisos e virar mais dois votos para modificar o placar. Mas a coisa pode não ser tão simples.

Muitos deputados só votaram "sim" porque a emenda que foi a voto não nivelava todos os menores infratores. Criminalizaria apenas os que cometessem crimes graves. Por exemplo: estupro, tortura e roubo seguido de morte. Essa emenda nascera de uma negociação do PSDB com Eduardo Cunha. Não é certo que o tucanato renove o apoio quando for a voto a proposta mais dura.

Em caso de nova derrota, Eduardo Cunha ainda poderá realizar uma terceira votação. Nessa hipótese, levaria a voto emendas mais brandas. Numa delas, o deputado Ônix Lorenzoni (DEM-RS) propõe a emancipação de menores que cometerem crimes graves. Caberia a promotores e juízes juízes decidir em que casos os menores de 18 anos seriam punidos como maiores de idade.

Veja como votou cada deputado federal de Pernambuco:

1. Adalberto Cavalcanti (PTB) - SIM

2. Anderson Ferreira (PR) - SIM

3. Augusto Coutinho (Solidariedade) - SIM

4. Betinho Gomes (PSDB) - NÃO

5. Bruno Araújo (PSDB) - SIM

6. Carlos Eduardo Cadoca (PCdoB) - NÃO

7. Daniel Coelho (PSDB) - SIM

8. Eduardo da Fonte (PP) - SIM

9. Fernando Filho (PSB) - NÃO

10. Fernando Monteiro (PP) - SIM

11. Gonzaga Patriota (PSB) - SIM

12. Jarbas Vasconcelos (PMDB) - NÃO

13. João Fernando Coutinho (PSB) - NÃO

14. Jorge Côrte Real (PTB) - SIM

15. Kaio Maniçoba (PHS) - NÃO

16. Luciana Santos (PCdoB) - NÃO

17. Marinaldo Rosendo (PSB) - SIM

18. Mendonça Filho (DEM) - SIM

19. Pastor Eurico (PSB) - SIM

20. Raul Jungmann (PPS) - NÃO

21. Ricardo Teobaldo (PTB) - SIM

22. Silvio Costa (PTB) - NÃO

23. Tadeu Alencar (PSB) - NÃO

24. Wolney Queiroz (PDT) - NÃO

25. Zeca Cavalcanti (PTB) - SIM

Fonte: O Povo com a Notícia


 

01/07/15 - Polícia diz que dupla que participou de estupros com morte de uma paraibana em PE queria roubar carro

010715assassinosestup 1

Os dois suspeitos de tentar roubar e participar do estupro de duas mulheres de João Pessoa, com a morte de uma delas, em Pernambuco, teriam dado início ao crime anunciando um assalto na capital paraibana. Eles pretendiam roubar o carro, mas mesmo tendo o veículo à disposição, a polícia informou que eles mantiveram as ações que culminaram nos crimes. As informações foram repassadas durante entrevista coletiva na Central de Polícia Civil, em João Pessoa, no começo da noite desta terça-feira (30), onde os dois foram apresentados oficialmente como suspeitos.

010715assassinosestup 2

A delegada Roberta Neiva, que participou das investigações, disse que a dupla abordou as duas mulheres e o bebê de nove meses, filho de uma delas, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. Na tarde do sábado (20), de moto, eles anunciaram o assalto às vítimas, que estavam de carro, voltando de uma festa em uma escola. Apesar do carro ter sido oferecido pelas mulheres, eles não aceitaram.

Segundo o relato da delegada, com base no depoimento da vítima sobrevivente, um dos dois entrou no carro, tomou a direção do veículo e seguiu para Pernambuco, pela BR-101, enquanto o outro suspeito continuou de moto. Ela falou que um dos envolvidos no crime pretendia roubar o veículo e deixar as mulheres, mas o outro teria insistido em permanecer com as vítimas.

Elas foram levadas para um canavial, na cidade de Goiana, em Pernambuco, onde um dos suspeitos estuprou as duas mulheres e abandonou o bebê de noves meses na mata. A primeira vítima estuprada foi trancada na mala do carro até que a violência sexual fosse concluída com a outra mulher.

Depois, eles colocaram as duas mulheres na estrada de terra do canavial, amarraram cada uma delas com roupas e um deles as atropelou com o carro. Uma não suportou os ferimentos e morreu no local e a outra resistiu e se recupera em um hospital de Pernambuco. Os suspeitos levaram o carro para outra parte do canavial, um deles incendiou o veículo e depois os dois fugiram.

Conforme a polícia, as autoridades conseguiram esclarecer os fatos não só por meio de investigações específicas, mas também pelos relatos da vítima que sobreviveu. A polícia disse que precisou divulgar que a sobrevivente havia perdido a memória para preservar os procedimentos de elucidação do crime.

Um dos suspeitos disse que está arrependido de ter cometido o crime e pediu desculpas à família. O outro apontado pela polícia como participante do caso não quis falar com a imprensa.

De acordo com as autoridades, um dos dois já têm passagens pela polícia e antes de cometer os crimes contra as mulheres e o bebê, eles teriam se encontrado em um bar, no bairro de Mangabeira, na Capital, onde planejavam roubar carros, naquele sábado (20).

A polícia divulgou que os dois poderão responder por roubo duplamente qualificado, privação da liberdade de vítimas e ainda por terem cometido os atos com o auxílio de outra pessoa. Um dos suspeitos poderá responder por todos esses crimes, mas também será indiciado por duplo estupro, dupla tentativa de homicídio duplamente qualificada (de uma das mulheres e do bebê), homicídio duplamente qualificado e incêndio do carro; ele poderá ficar preso por até 110 anos. Não houve sequestro.

A delegada Roberta Neiva disse que as vítimas foram levadas para Pernambuco porque um dos suspeitos teria vínculos não só na Paraíba, como também no estado vizinho. Esse homem foi preso em Igarassu, na Região Metropolitana de Recife (RMR).

O caso: Os dois suspeitos foram presos no bairro dos Bancários, em João Pessoa, e na RMR. As informações sobre a prisão foram divulgadas em primeira mão pelo Portal Correio e apresentadas depois pela Polícia Civil do Estado por meio de entrevista coletiva na Central de Polícia Civil na Capital, nesta terça-feira (30).

As vítimas haviam desaparecido no sábado (20) e foram encontradas no domingo (21), em um canavial na cidade pernambucana de Goiana. No local, uma das mulheres morreu com os atos violentos, outra resistiu aos ferimentos e sobreviveu e um bebê de nove meses, filho da sobrevivente, também escapou. Os dois se recuperam bem.

matéria do crime brutal

(Via: Portal Correio)


 

01/07/15 - Deputado denuncia pressão na PMPE para produção de boletins de ocorrência

010715Joel-da-Harpa-580x387

Na última sessão plenária do primeiro semestre deste ano, o deputado Joel da Harpa (PROS) – soldado reformado da PMPE – denunciou, na tribuna, nesta terça-feira (30), que os comandantes da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) e dos batalhões militares "estão exigindo de seus subordinados a produção de boletins de ocorrência (BOs) para atender às metas do programa Pacto Pela Vida".

Contundente nas palavras, Joel da Harpa afirmou que tem recebido denúncias sobre essa suposta prática, resultado de cobranças que estariam até levando "os policiais a forjarem ocorrências em algumas ocasiões". Por ilação, o deputado sugeriu que a prática estaria sendo estimulada pelo programa de avaliação e gratificações por produtividade policial elaborado pelo governo e aprovado pela Assembleia Legislativa este ano.

"É importante incentivar os policiais, mas o que está ocorrendo é muito perigoso. Não se pode colocar na cabeça do policial que ele tem que atingir metas. A função da PM é fazer policiamento ostensivo e preventivo", avaliou Joeç da Harpa.

Fonte: J.C 


 

01/07/15 - Floresta: Juiz determina prisão de maior de idade e internação de dois menores infratores pelo latrocínio que vitimou a professora Marlúcia

010715MARLUCIA

Na manhã desta quarta-feira, dia (01), o Blog recebeu informações sobre o caso da professora Marlúcia Diva de Sá, de 35 anos, assassinada no dia 21 de maio de 2015 após uma tentativa de assalto na PE-390 nas proximidades da faixa, entre as cidades de Floresta e Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco.

010715ASSASSINOSMARLUCIA

Segundo informações, o Juiz determinou a internação de dois menores infratores que participaram do latrocínio e a prisão preventiva do maior de nome Pedro Henrique de Jesus, que efetuou o disparo de arma de fogo assassinando a professora Marlúcia. Pedro Henrique foi encaminhado para a Cadeia Pública de Petrolândia e os menores infratores recambiados para a FUNASA de Petrolina.

010715ARMASASSASSINOS

MATÉRIA RELACIONADA

Blog: O Povo com a Notícia

01/07/15 - Salgueiro-PE: Furto em escritório de advocacia

010715rouvoescr

No último sábado (27/06), por volta do meio dia, um indivíduo ainda não identificado pela polícia, supostamente usando uma "chave mestra", aproveitado-se do horário de almoço, conseguiu entrar em um escritório de advocacia que fica em um 1º Andar, na Rua Otávio Leitinho no Centro de Salgueiro, sertão pernambucano. O larário conseguiu furtar alguns objetos de valor da sala, dentre eles, quatro NoteBooks, avaliados em aproximadamente R$ 6.000,00. O landrão conseguiu sair sem chamar a atenção, no entanto, sua presença foi captada pelo circuito de monitoramento, no instante em que o criminoso entra no prédio. Há suspeitas de que o "gatuno" seja responsável por vários furtos com arrombamento na cidade e região. Se você conhece esse indivíduo, entre em contato com a policia, através do (190) ou ainda pelos telefones (87) 3871 8443 ou (87) 3871 8440). Click no link abaixo e veja o momento em que o criminoso entra no prédio. 

CLICK AQUI E VEJA O VÍDEOS 


 

hinode-17-09-2014

bannher-galerria-clique-aqui

ALENCAR-NOVO-GIF

banner galeria-lateal

anuncia-aqui-preto

anuncia-aqui-vermelho

ferreiranet27-09-2014

tornearia-menezes2

anuncia-aqui-vermelho

3289819
Hoje
Ontem
Esta Semana
Este Mês
Mês Passado
Desde Abril-2013
3363
4498
43430
27618
205485
3289819

15.40%
47.28%
5.31%
2.94%
0.78%
28.28%

Seu IP:54.198.31.151

banner galeria-lateal